Vip Tour Guide

Ex-Cast Member – Vip Tour Guide – Ana Novais

Pessoal, mais um post super bacana de uma Ex-Cast Member da Disney. Desta vez, quem vos conta sua experiência na Terra da Magia é a nossa amiga Ana Novais, que foi Vip Tour Guide. Descubra mais lendo o post.

 

Vip Tour Guide

Vip Tour Guide

Olá pessoal! Estou muito feliz de poder vir aqui compartilhar com vocês uma das melhores experiências da minha vida, que pra mim foi o melhor trabalho do mundo!

Mas antes, deixa eu me apresentar: meu nome é Ana Novais, fui Cast Member da Disney em várias funções (recepção de hotel, restaurantes, lojas e atrações) e hoje tenho o blog Disney Guia, onde compartilho algumas dicas, assim como nas minhas redes sociais: Facebook, Instagram, Youtube e Snapchat (disneyguia)

Na minha última experiência de trabalho na Disney eu tive a oportunidade de ter o que eu considero o melhor trabalho do mundo: VIP Tour Guide!

O que o VIP Tour Guide faz?

Como o nome diz, nós éramos guias VIP da própria Disney. Nosso trabalho era acompanhar famílias pelo parque, levando nas melhores atrações e shows, e nos melhores restaurantes sem que essas famílias precisem esperar nas filas.

Nós podíamos entrar com as famílias pela fila do FastPass. Hoje em dia várias atrações oferecem FastPass, mas na época que eu era VIP Tour Guide (2009), ainda eram os FastPass de papel e eram poucas atrações que tinham.

E nas atrações que não oferecem Fast Pass, nós tínhamos que ir pela fila normal, então tínhamos que saber onde ir primeiro, onde deixar pra depois, para que as famílias não ficassem muito tempo nas filas, já que elas pagavam por hora.

Pois é, todo esse tratamento VIP tem um preço – de $350 a $500 dólares por hora! É isso mesmo, e todos os tours têm um mínimo de 6 horas, você não pode pagar por apenas uma hora. Cada guia pode ter um grupo de no máximo 10 pessoas. Para grupos maiores, eram necessários mais guias. Eu já tive um grupo de 23 pessoas, então eles pagavam por 3 guias.

Normalmente, o nosso dia de trabalho começava 1 hora antes do horário marcado para encontrar a família. Eu passava no escritório (que fica num prédio chamado Team Disney, em frente ao Downtown Disney), pegava um dos carros da Disney (podia ser um Cadillac, uma SUV ou uma Van, daquelas que cabem até 15 passageiros, dependia do tamanho do grupo) e ia buscar a família no hotel.

Algumas poucas vezes eu encontrava a família no parque e aí não precisava do carro, mas isso era raro – quase sempre eu os encontrava no hotel, às vezes em hotéis da Disney (já tive famílias no Grand Floridean, Animal Kingdom Lodge e Beach Club), às vezes fora da Disney (Ritz Carlton, Gaylord Palms, entre outros).

Como eu era funcionária da Disney e estava com um carro da Disney, nós podíamos estacionar nas áreas de Backstage dentro do parque. Ou seja, nós não pegávamos Monorail pra chegar até o Magic Kingdom, eu estacionava em uma área entre a Main Street e a Tomorrowland.

No Hollywood Studios, eu estacionava atrás da Rock´n´Roller Coaster. No Epcot, podia estacionar onde quisesse, como atrás do Soarin, atrás do Test Track, ou atrás de qualquer um dos países. Às vezes, se estávamos com pressa eu ia com a família no Soarin, pegava o carro que estava ali atrás e íamos de Carro até o Test Track.

Em todos os shows, as famílias se sentavam em uma área reservada – podia ser bem na frente, como no Show do Rei Leão, ou bem no meio, como no Show dos Carros ou Fantasmic.

Às vezes as famílias já tinham reservas de almoço ou jantar feitas – outras vezes não, então eu sugeria alguns restaurantes. Eu também precisava reservar – ligava pro meu escritório dizendo o horário que pretendíamos ir e eles entravam em contato com o restaurante.

Eu podia almoçar e jantar junto com a família se eu quisesse – eu tinha um cartão da Disney que eu podia usar para pagar qualquer tipo de comida durante o tour. Não só almoço e jantar, eu podia pegar também, snacks, água, enfim, qualquer coisa de comida que era vendida nos parques. Claro que eu não abusava, não ficava pegando sorvete, pipoca, essas coisas, mas pegava muita água, durante o dia todo.

Quase sempre eu fazia as refeições com as famílias. Eles sempre me convidavam, e as poucas vezes eu eu não jantei junto com a família foi porque eles já tinham reserva feita com mais antecedência para o número certinho do grupo, e aí não tinha vaga pra mim. Nesses casos, eu deixava a família no restaurante e ia comer em algum Quick Service, depois voltava pra buscá-los.

Com isso eu tive a oportunidade de conhecer vários restaurantes não só nos parques, mas nos hotéis também (e pra mim os melhores restaurantes da Disney ficam em hotéis).

Às vezes o tour era só de um dia, outras vezes eram vários dias. Eu já tive famílias em que fiquei 4 dias com eles. Também já tive uma família em que fomos nos 4 parques no mesmo dia – foi o tour mais longo que eu já fiz, trabalhei das 7h da manhã à 1h da manhã. Foi cansativo, mas eu faria de novo sem pensar duas vezes!

O Treinamento

Todos os VIP Tour Guides já trabalhavam na Disney há bastante tempo. Todos eram atualmente Guest Relations e todos já tinham trabalhado em outros cargos antes. Isso significa que todo mundo já tinha um conhecimento bem grande de todos os parques da Disney.

Pra vocês terem uma idéia, antes mesmo de virarmos VIP Tour Guides, tivemos que passar por uma entrevista e uma prova de conhecimentos gerais sobre todo o complexo. Na minha prova, por exemplo, eu tive que listar todas as atrações que ofereciam FastPass, todas as que tinham restrição de altura (e qual era) e várias outras perguntas específicas de cada parque. Só depois dessa prova e da entrevista pessoal é que eles diziam se você foi aprovado para ser VIP Tour Guide ou não.

Mesmo com todo esse conhecimento anterior, nosso treinamento pra ser VIP Tour Guide durou mais 2 semanas. Nesse treinamento, nós fomos pelo menos 1 dia pra cada parque, aprendemos a história do parque, passamos por cada cantinho e aprendemos todas as estratégias de roteiro daquele parque para evitar filas. Lembre-se que a família estava pagando um valor alto por hora, então não podíamos deixar aquela família esperando uma hora na fila.

Além disso, também aprendemos a andar de carro pela propriedade Disney (pois é, não podíamos andar com GPS) e principalmente a lidar com a Van de 15 passageiros – foi a primeira vez que dirigi essa van e confesso que morri de medo no começo, mas depois acostumei.

Também tivemos aulas sobre como lidar com os mais diversos tipos de famílias – famílias com crianças pequenas, quais são os melhores roteiros pra elas, famílias com adolescentes, visitantes internacionais, etc.

E como lidar com famosos – sim, toda vez que você ver algum famoso na Disney, ele estará com um VIP Tour Guide acompanhando e aí a logística pode ser um pouco diferente dependendo do caso.

O último dia de treinamento é no Magic Kingdom, onde nós devemos dar um tour de 2 horas para um grupo de cast members de outras áreas. No final, esses Cast Members te avaliam e aí os coordenadores te falam se você já está pronto pra fazer tours sozinho ou se precisa de mais tempo de treinamento.

Nesse meu tour no último dia de treinamento tinha uma pessoa que já tinha até sido VIP Tour Guide, então fiquei super nervosa, pois ela teria expectativas mais altas. Mas graças a Deus deu tudo certo e eu pude começar a fazer os tours sozinha.

Com certeza, essa foi a melhor experiência de trabalho da minha vida e eu nunca vou esquecer. Imagina, ser pago para passear pelos parques com as famílias, ir nas atrações com eles, ir aos shows e restaurantes? Pois é, se eu pudesse eu estaria lá até hoje! Mas como eu estava em um programa de trabalho internacional, ao final do meu visto, tive que voltar pro Brasil.

Espero que vocês tenham gostado desse relato sobre o meu cargo de VIP Tour Guide na Disney. Deixo aqui o meu agradecimento ao pessoal do Roteiro em Orlando pelo convite para fazer esse post. Se tiverem dúvidas ou quiserem entrar em contato comigo, é só me mandar um email: contato@disneyguia.com.br

Sobre o Autor